Entorse do tornozelo

 

O entorse do tornozelo é a lesão mais frequente no esporte. Existem vários mecanismos de entorse, porém este acontece mais frequentemente num movimento rotacional combinado, em inversão e rotação interna.

 

Nesse mecanismo, os ligamentos laterais do tornozelo são os mais frequentemente lesados, porém diversas outras injúrias podem acompanhar a lesão ligamentar, como fraturas, lesões osteocondrais e contusões ósseas.

Por esse motivo, o entorse do tornozelo deve ser avaliado e tratado adequadamente. 

 

Conforme indicado, são solicitados exames complementares como:

 

  • Radiografias - avaliação de possíveis fraturas e da congruência articular.

  • Ultrassonografia - avaliação das estruturas ligamentares e tendíneas.

  • Ressonância Magnética (RM) - avaliação das estruturas ligamentares, tendíneas, condral e óssea.

 

  • Tomografia (TC) - menos indicada que a RM na fase aguda do entorse, mas com grande valor na fase crônica da instabilidade para avaliação da superfície articular.

 

Tratamento

 

Usualmente, esse tratamento consiste de imobilização e carga parcial no início do quadro. No seguimento, será indicada reabilitação conforme o tipo de lesão diagnosticada. Mesmo com tratamento adequado, é descrito na literatura mundial uma má evolução em 20-30% dos pacientes.

 

Um entorse mal conduzido aumenta essa incidência e pode levar à instabilidade crônica do tornozelo, com consequente dor, incapacidade funcional e osteoartrose do tornozelo.

 

Se o tratamento não cirúrgico evoluir sem resultados satisfatórios, ou se houver lesão associada que agrave o caso, o tratamento cirúrgico apropriado será indicado. As indicações de cirurgias serão discutidas em consulta após exame físico e avaliação de imagens.

  • Whatsapp
  • Facebook
  • Instagram
  • Whatsapp