Dor no Calcanhar

 

A dor no calcanhar é uma das queixas mais comuns dos pacientes no consultório. Este sintoma é mais frequentemente causado pela fasceíte plantar, mais conhecido como "esporão plantar”.  Porém esta condição pode ter outras causas, como fratura por estresse, tendinite, artrite ou compressão do nervo tibial. Como existem várias causas possíveis, é importante ser examinado e diagnosticado corretamente.

 

O que é a fasceíte plantar?

 

Faceíte plantar é uma inflamação da faixa de tecido (fáscia plantar) que se estende desde o calcanhar até os dedos dos pés. Nesta condição, a fáscia primeiro torna-se inflamada e, em seguida, degenerada, resultando em dor no calcanhar devido micro-lesões diárias.

 

Quais são os sintomas da fascite plantar?

 

Os sintomas da fasceíte plantar são:

 

  • Dor na parte inferior do calcanhar

  • Dor que é geralmente pior ao levantar

  • Dor que aumenta ao longo de um período de meses

 

As pessoas com fasceíte plantar muitas vezes descrevem que a pior a dor acontece quando se levantam de manhã ou depois de terem permanecido sentados por longos períodos de tempo. Depois de alguns minutos de caminhada, a dor diminui, porque o fato de caminhar estende a fáscia. Para algumas pessoas, a dor pode retornar após um longo período em pé.

 

Quais são as causas da fasceíte plantar?

 

A principal causa da Fasceíte é a sobrecarga plantar, podendo esta ser devido:

 

  • Treino esportivo

  • Calçado inadequado

  • Obesidade

 

Outras causas podem estar relacionadas com o formato dos pés ( pé plano, pé cavo) e processos degenerativos (envelhecimento dos tecidos).

 

O diagnóstico

 

A avaliação da história clínica e do exame físico são essenciais para o diagnóstico adequado. Em caso de dúvida ou da possibilidade de outra patologia, poderemos lançar mão de exames de imagem, como a Ressonância Magnética.

 

Opções de tratamento

 

A base do tratamento da fasceíte é o alongamento da fáscia plantar, que normalmente está encurtada e degenerada. Este alongamento é realizado na estensão dos dedo, massageando a face plantar do pé. Após a orientação correta no consultório, é possível iniciar estes exercícios em casa, porem muitas vezes os pacientes são encaminhados também à fisioterapia.

Parte desta estratégia inicial envolve também orientação de calçados e, possivelmente, palmilhas especiais.

Embora a grande maioria dos pacientes (80-90%) com fasceíte plantar respondam ao tratamento não-cirúrgico , uma pequena percentagem de pacientes podem necessitar de imobilizadores noturnos ou até tratamentos mais agressivos, incluindo terapia de ondas de choque,

infiltrações ou cirurgias. Discutiremos as melhores opções no consultório.

  • Whatsapp
  • Facebook
  • Instagram
  • Whatsapp